Quem sou eu

Minha foto
Sociologist by the University of Haifa, specialized in approaches for the gates of knowledge improving communication between Jews and non-Jews. This is an open way to communicate with Jews from Israel, USA, Canada, Europe or those who live in Latin American countries but do not speak Portuguese (in Brazil) or Spanish (all other countries besides Guianas)

Um "Obrigado" Impactante - 22 de Abril, 2019 - 17 de Nissan, 5779

Um "Obrigado" Impactante 
Os Mefarshim (comentaristas) nos contam que uma das explicações da palavra Hagadá é agrade"cer e louvar, como o Talmud Yerushalmi explica no seguinte passuk da Torá: "הגדתי היום לה 'אלוקיך - Agradeci hoje a Hashem
É por isso que o trecho da Hagadá é baseado nas palavras da Parashá de Bikurim, que é sobre louvar Hashem. Na noite do Seder e durante os dias de Pessach, devemos agradecer e louvar Hashem por tudo o que Ele fez por nossos antepassados no Egito, e que consequentemente nos afetou. Como diz a Hagadá, a Mitzvá se aplica mesmo que todos saibam todos os detalhes da história, porque não se trata apenas do conhecimento e sim, sobre mostrar gratidão.

O Abudraham escreve que devemos relatar a história com alegria e gratidão. Parte da Mitsvá se traduz na felicidade que sentimos quando contamos a história, porque a felicidade é um sinal de verdadeira gratidão. Para sentir verdadeira Hakarat Hatov (agradecimento)a pessoa tem que entender o que realmente foi feito para ela. Nós lemos um trecho inteiro na Hagadá chamado Dayenu, que abre nossos olhos para cada detalhe das gentilezas de Hashem. Quanto mais detalhes descobrirmos na história, maior será nossa apreciação, e maior será o louvor a Hashem.
Nós também poderíamos conversar nestes dias de Pessach sobre as gentilezas que Hashem faz por nós em nossas vidas diárias. E lá também, quanto mais detalhes pudermos descobrir e a série de efeitos das gentilezas de Hashem, maior será o nosso louvor.
Li uma história num jornal judaico americano sobre o Rabino Yisrael Lefkowitz, que conseguiu fugir da Tchecoslováquia em 1938, na época da segunda guerra, e imigrou para os Estados Unidos. A cada ano, durante o Seder de Pessach, ele contava à sua família que se não fosse por Joe Vogel, “nenhum de nós estaria aqui hoje”. E essa prática durou setenta anos. O que Joe Vogel fez por eles? Parentes próximos da família Lefkowitz, que já moravam em Cleveland (Ohio, Estados Unidos) antes de estourar a guerra, ouviram falar dos horrores de Hitler e entenderam que seus parentes não tinham nenhum futuro na Tchecoslováquia. "Eles devem se juntar a nós na América", pensavam. "Mas como podemos obter permissão para que entrem nos Estados Unidos?". Era sabido que para entrar na América, todo imigrante precisava de uma declaração juramentada, o que significava que eles tinham que conseguir que um cidadão americano mostrasse dinheiro o suficiente no banco ou um salário alto o suficiente para assumir o apoio ao imigrante, caso ele não pudesse arcar com as suas despesas sozinho.
Os parentes de Lefkowitz eram pobres. Eles não tinham os recursos necessários para obter a declaração, mas então se lembraram que tinham um parente distante chamado Joe Vogel, que na época era o presidente da Loews Theatres (uma rede de cinemas), e ganhava um salário alto. Os parentes entraram em contato e lhe informaram sobre os parentes distantes que estavam em perigo em Carlsbad e que precisavam de uma declaração para imigrar. Joe assinou alegremente os papéis e, assim, salvou toda a família.
Em 2006, quando o Rabino Yisrael Lefkowitz estava com a idade mais avançada, decidiu ligar para seu filho e declarou: "Sabe, nunca agradecemos ao Joe pessoalmente. Embora eu o mencione todos os anos no Seder, sinto que preciso fazer mais". Depois de algumas pesquisas, a família descobriu que Joe faleceu na década de 1960 e foi enterrado em um cemitério judeu em Westchester. O Reb Yisrael pediu a todos os seus filhos e netos, uma família muito grande, que fossem à sepultura em determinado dia e rezassem juntos no túmulo de Joe.
Quando se postaram na frente daquele Kever, um emotivo Reb Yisrael começou a falar, como se fosse diretamente com Joe, com as seguintes palavras: "Joe, você sabe que todos nós não estaríamos aqui se não fosse por você. Quanto você realizou? Talvez você tenha pensado que não fez nada! Tudo o que você fez foi assinar um pedaço de papel, mas olhe para tudo isso. Veja o que você fez. Talvez, quando subiu ao céu, você possa ter pensado: "Que méritos estou levando comigo?". Você, sem dúvida, esqueceu-se de que assinou esse documento, mas veja os méritos que você alcançou. Todas essas pessoas, alguns Talmideh Chachamim (sábios de Torah), Bnei Torá, Shomreh Torá u'Mitzvot (observantes da Torah e das Mitzvot)Ba'aleh Chesed (altruístas)Machzikeh Torá (filantropos e apoiadores de instituições Judaicas), todos nós estamos aqui e somos capazes de realizar o que realizamos por sua causa. Só porque você decidiu que algum parente distante na Tchecoslováquia era digno de receber a sua assinatura”. 
Esse foi um exemplo de sentir uma verdadeira Hakarat Hatov (reconhecer o bem). Entender o que foi feito, reconhecer o seu valor e, em seguida, apreciá-lo inteiramente. Quanto mais reconhecermos o que Hashem faz por nós, maior será nosso louvor a Ele.
 
                                                                                  -- Rav David Ashear 
 
O material deste e-mail é propriedade de Emunah Daily e não pode ser postado em outros sites.

O Canal das B'rachot

MENSAGEM #285

                 

O Canal das B'rachot


Recentemente, um homem procurou o seu Rabino e contou que estava lendo um livro que falava sobre agradecer Hashem pelos nossos problemas. Ele lhe perguntou: "Rabino, como isso é possível?". O Rabino respondeu: "É sim possível, mas se você ainda não estiver pronto para isso, pode ao menos começar agradecendo Hashem por suas bênçãos".

Chovot HaLevavot menciona um indivíduo piedoso que costumava dizer que não existe ninguém no mundo que possa dizer que Hashem lhe deve alguma coisa, até mesmo o maior Tzadik. Se ele fizesse um ‘acerto de contas’ com Hashem considerando todas as bondades que recebeu, constataria que, na realidade, tem uma grande dívida. Mas somos afortunados, pois além de nos encher de bondades ‘de graça’, Hashem ainda nos paga por cada ação que fazemos. Recebemos uma recompensa incalculável pelas Mitzvot, ao mesmo tempo que recebemos inúmeras bênçãos de Hashem nesse mundo. Temos de lembrar sempre que na verdade, não merecemos nada. Uma das maneiras pelas quais expressamos nossos agradecimentos a Hashem é fazendo Berachot. Hashem é tão generoso; Ele nos recompensa até mesmo por termos feito esses agradecimentos.

Shulchan HaTahor escreve que falar uma Berachá da forma certa tem o poder de trazer uma incrível santidade à pessoa, que emana de uma luz da Shechina (Presença Divina). Quando recitamos uma Berachá devemos dizer o nome de Hashem com um certo temor, conscientizando-nos de que estamos falando com Aquele que criou os céus e a terra. Dizer uma Berachá comKavaná e alegria, que deriva da real apreciação, traz bênçãos para aquele que fez a Berachá, bem como para o mundo inteiro.

Zohar HaKadosh escreve que dizer Berachot do jeito certo abre os canais de bênçãos dos céus. Traz alegria e satisfação para todos os Mundos Superiores. E se alguém responde Amen para uma Berachá, isso se torna ainda mais grandioso.

Escreve o Chafetz Chaim que, antes de falar uma Berachá, devemos pensar sobre o que estamos prestes a dizer e, só então, pronunciar as palavras. Fazer uma Berachá da maneira correta leva alguns segundos a mais, mas não há nada melhor que possamos fazer nessa ocasião do que louvar Hashem da forma que Ele deve ser louvado.

O Chafetz Chaim

Por que Hashem ama tanto as nossas bênçãos? Porque Ele nos ama tanto, e quer nos inundar ainda com mais bênçãos. E a maneira de fazermos que Hashem, como se fosse, nos dê mais bêncãos, é através de agradecer as bênçãos que nós já temos. Veja como isso é lindo: Nós recebemos bondades de Hashem constantemente, mesmo sem merecimento. Ele quer dar essas bondades mais do que nós queremos receber. E como Ele quer que nós paguemos por tais bondades? Dando-lhe a oportunindade Dele nos dar mais.

Há muitas pessoas com doenças, D’us nos livre, e queremos muito que elas tenham Refuah Shelemah (cura completa). Nós rezamos por elas todos os dias na Amidah, o que está certo, mas há algo mais que podemos fazer também. O Sefer Mayaneh HaYeshua escreve, a maior Segulá de todas para trazer a cura de Hashem é recitar Asher Yatzar (prece após realizar a necessidades fisiológicas), palavra por palavra, com Kavaná. Depois da pessoa terminar de dizer esta Berachá da maneira correta, ocasião em que os canais de cura foram abertos, é a oportunidade de pedir de Hashem a Refuah Shelemah.

O primeiro passo para agradecer Hashem apropriadamente é apreciar o que já temos. O maior presente de todos é a própria vida. Quando o Rav Yisrael Lefkowitz faleceu, um membro de sua família encontrou um pedaço de papel dobrado na sua carteira. Escrito na sua própria letra, havia uma lista de aproximadamente quarenta doenças, como leucemia, diabetes, glaucoma, asma … e aí por diante. E no final dizia "הודו לה' כי טוב, כי לעולם חסדו" - Baruch Hashem que eu não tenho nenhuma dessas doenças.

Todos nós podemos encontrar uma miríade de bênçãos na nossa vida e agradecer Hashem por cada uma delas especificamente, o que dará a Hashem a alegria de conceder ainda mais bênçãos sobre nós. 

                                                                                -- Rav David Ashear 

 
O material deste e-mail é propriedade de Daily Emunah e não pode ser postado em outros sites.

Esta Porção Semanal é SHEMINI (29 de março) -> Faltam 4 Semanas para Pessach - e como passam rápido

Nossos Sábios nos orientam para, 30 dias antes de cada festividade, nos prepararmos para recebê-la. Agora estamos a menos de 30 dias de PessachOs dois Seders serão no dia 19 de abril, sexta-feira à noite e no dia 20, sábado à noite. É hora de pensar em como fazer um Seder mais agradável e efetivo, criando uma experiência familiar entusiasmante. Muitos pais gostariam que seus filhos se sentissem felizes em ser Judeus. Entretanto, não podemos transferir nossos sentimentos por osmose. O que sim podemos é criar uma atmosfera e uma oportunidade que gerem sentimentos positivos. Todos com quem conversei, que adoram e se orgulham de ser Judeus, relembraram seu avô na ponta da mesa de Shabat ou de sua avó acendendo as velas de Shabat... e do Seder. Todos nós somos um elo nesta corrente!

Como posso tornar meu Seder mais Agradável, Criativo e Significativo?

       Como tudo que fazemos na vida com a intenção de ter sucesso, precisamos estabelecer um plano e ter a disciplina de segui-lo. Quanto mais nos prepararmos e entendermos o que estamos fazendo, maior será o benefício e a alegria durante o Seder, alem da oportunidade de ajudarmos os demais participantes a crescerem com esta experiência.
O primeiro passo é investirmos tempo antes do Seder. Troque sua Hagadá simples por outra com comentários de nossos Sábios. E, então: leia-a! Veja o que lhe intriga. Procure nos comentários passagens interessantes para compartilhar com seus familiares e convidados. Se deseja uma Hagadá realmente incrível e atual, que deixará sua família eletrizada e empolgada toda a noite, tente a Hagadá Torah Tavlin, de autoria do Rabino Dovid Hoffman (https://www.israelbookshoppublications.com/store/pc/Likutei-Torah-Tavlin-p658.htm). Simplesmente excelente!
Leia tudo o que puder sobre Pessach, para torná-la mais interessante para você, seus familiares e convidados. Informe-se!  Cheque nossa incrível homepage www.aish.com/holidays/passover/default.asp (em inglês) ou www.aishlatino.com/h/pes/ (em espanhol). Os sites www.artscroll.com e www.feldheim.com trazem ótimas opções de Hagadá em inglês! Recomendo-lhes também o livro Passover Survival Kit, do Rabino Shimon Apisdorf, disponível em www.amazon.com/Passover-Survival-Kit-Shimon-Apisdorf/dp/1881927105.
Fixemos um tempo para estudar a Hagadá diariamente. Não deixe isto para depois, pois três semanas passam muito rápido! Quanto maior o preparo, maiores os dividendos para sua família.
O segundo passo é tornar esta empreitada um ‘caso de família’. Peça a cada uma das pessoas que participarão do seu Seder que preparem um pequeno trecho da Hagadá (não se esqueça de enviar-lhes uma Hagadá ou uma cópia do trecho solicitado). Isto dará mais motivação aos participantes e os transformará de meros espectadores em ativos membros do Seder!
            Outro ponto muito importante: Lembre-se que o Seder é para as crianças, para transmitir nossa história e nossa abordagem de vida. Temos de fazê-lo de uma forma interessante e intrigante, para que as crianças perguntem e se interessem. Se alguém faz uma pergunta, já está inclinado a ouvir a resposta! A única maneira de transmitir nosso amor e sentimento pelo judaísmo é compartilhando experiências agradáveis.
            Os pais devem apenas três coisas a seus filhos: exemplo, exemplo e exemplo! Que exemplo gostaríamos de imprimir na alma de nossas crianças? O de pais que amam Pessach e que se envolvem em cada aspecto de seus preparativos, ou a de pais que se esquivam dizendo: ‘Não sei o que significa, estou me sentindo incomodado e deslocado – vamos correr com isto e comer logo!’?
            Conta-se a história de um garoto que ouviu falar sobre um ‘rabino milagroso’, que conseguia enxergar as profundezas da alma e fazer milagres. Decidido a expor o rabino como uma farsa, o garoto bolou um plano: traria um pássaro em sua mão, com a mão atrás das costas, e perguntaria ao rabino ‘O que tenho em minha mão?’ Se o rabino adivinhasse corretamente que era um pássaro, o garoto perguntaria ‘E esta vivo ou não?’ Se o rabino respondesse ‘vivo’, ele mataria o pássaro e o jogaria na frente do rabino. Se dissesse ‘morto’, abriria as mãos e deixaria o pássaro voar.
            Trazido perante o rabino, o garoto perguntou: ‘O que tenho em minha mão?’ ‘Um pássaro’, respondeu o rabino. E o garoto continuou: ‘Vivo ou morto?’ O rabino olhou nos olhos do garoto e ficou em silêncio por alguns segundos. Então respondeu: ‘Isto depende de você, meu jovem. A decisão está em suas mãos!’
            Que tipo de Seder desejamos para este ano? A resposta depende de nós. A decisão está em nossas mãos!
VOCÊ GOSTARIA  DE  PROPORCIONAR  ÀS  FAMÍLIAS  CARENTES  UM  PESSACH  MELHOR?

Dezenas de famílias não têm condições de adquirir produtos para Pessach. As duas instituições abaixo estão se esforçando muito para prover Matsá, vinho e outros produtos casher para Pessach a estas famílias carentes. São instituições muito sérias e eu também as ajudo com dinheiro. Envie sua contribuição para:

UNIÃO O JUDAICA KEH HAYREIM – BANCO ITAÚ – AG. 0064 – C/C 44.122-3
Maiores informações com o Rabino Horowitz – tel: 011-3224-8639 – CNPJ: 05.112.407/0001-24
ORGANIZAÇÃO ISRAELITA O.I.S.E.R. - BANCO ITAÚ – AG. 8252 – C/C 16206-3
Maiores informações com a Sra. Rivka – tel: 011-3062-9710 - CNPJ: 45.884.426/0001-93
Cumpra esta mitsvá especial de Maót Hitim, de ajudar os carentes a terem alimentos para Pessach!
Porção Semanal da Torá:       
Shemini    Vaikrá (Levíticos)  09:01 - 11:47

            Concluídos os 7 dias de inauguração do Mishcán (o Santuário Portátil), Aharon, o Sumo-sacerdote, traz oferendas em nome de toda a nação Judaica e em seu nome. Nadáv e Avihú, filhos de Aharon, trazem uma oferenda de incenso por iniciativa própria e são consumidos por um fogo celestial.
            Os Cohanim são ordenados a não realizar seu serviço embriagados. O Serviço inaugural é completado. D’us especifica as espécies que são casher para se comer: mamíferos (aqueles que têm casco fendido e são ruminantes), peixes (aqueles com escamas e nadadeiras) e aves (as não predadoras). A porção conclui com as leis de impurificação espiritual pelo contato com carcaças de certos animais.

Esse patinho bonitinho é casher.

Dvar Torá:   baseado no livro Growth Through Torah, do Rabino Zelig Pliskin

A Torá declara: “E o Todo-Poderoso falou para Aharon dizendo: ‘Vinho e outras bebidas embriagantes vocês não devem beber, vocês e seus filhos, quando entrarem no Mishcán (Vaikrá 6:4)”. Por que da ênfase especial sobre não beber bebidas embriagantes antes de servir no Santuário?
O Netsív, rabino Naftali Tzvi Yehuda Berlin (Lituânia, 1817-1893), explicou: “Um Cohen normal estava proibido de realizar qualquer serviço no Templo quando houvesse perdido um parente próximo, mas o Cohen Gadól, o Sumo Sacerdote, era permitido. Por quê? A pessoa precisa estar num estado de alegria para servir D’us. Um Cohen normal que perdera um parente estaria num estado de tristeza e pesar e, portanto, faltava-lhe a alegria necessária para servir. O Cohen Gadól, o Sumo Sacerdote, precisava ser uma pessoa que chegara a um nível tal que seu serviço no Templo tinha de transcender qualquer perda pessoal. Era uma pessoa que ao executar os serviços para D’us, era capaz de estar num estado de alegria independente de que eventos ocorreram”.
Uma vez que a alegria era um dos pré-requisitos para o serviço Divino, alguém poderia erroneamente pensar que o Cohen poderia ou até deveria beber vinho para colocar-se de bom humor, em ‘alto astral’. Portanto, a Torá nos enfatiza que esta alegria deveria provir do reconhecimento do Todo-Poderoso. Não poderia ser artificialmente induzida por meio de bebidas ou alguma substância química que a pessoa ingerisse.
A lição prática para nós: podemos entrar e nos manter num estado emocional feliz (embora às vezes seja difícil) a partir de nossa própria mente e sem nenhuma necessidade de estimulantes externos para consegui-lo. Ajamos com alegria e iremos nos sentir felizes. Um ato ‘para fora’ traz satisfação ‘para dentro’. Adicionalmente, a receita para sermos felizes é focarmos naquilo que temos. (Sofrimento, consequentemente, é focar naquilo que não temos!)

Horário de Acender Velas de SHABAT: (29 de março)
S. Paulo: 17:48 h   Rio de Janeiro 17:35   Recife 17:05   Porto Alegre 18:05  Salvador 17:19 Curitiba 17:59 B. Horizonte 17:38  Belém 18:01  Brasília 17:55  Jerusalém 18:17  Tel Aviv 18:36  Miami 19:16  N. Iorque 18:58

Pensamento da Semana:

A Alegria é o Melhor dos Digestivos!

Shabat Shalom!  
Rabino Kalman Packouz



Contate-me via Internet: meor018@gmail.com
Sugestão: mostre este texto a seus familiares! 
Ele é dedicado à memória de meu pai Zeêv ben Ytschak Yaacov Z”L 
e meu sogro Haim Shaul ben Sara Z”L

ESTE FAX É DEDICADO À PRONTA RECUPERAÇÃO DE:
Aharon Dov Ben Hannah Lea - Avraham ben Guila – Baruch ben Ruth Lea - Biniamin ben Farida - David ben Ester - David ben Sara – David ben Rachel – Eliahu Aharon ben Hana Braindi - Eliau Haim ben Shefica Sofia – Gilbert Shmuel bem Mazal - Haim Avraham Tzvi ben Golda - Hersh ben Sara - Itschak Shalom Halevy ben Hannah Rivka - Kalman Yehuda ben Pessi – Lemon ben Tsirla – Mahluf ben Latife - Mendel ben Hava - Mordehai ben Sara - Moshe ben Lizette - Moshe Eliezer ben Devora Hana – Moshe Zalman Arie ben Nessia Feigue - Pessach ben Sima Rachmiel ben Etel – Reuven Avraham ben Ester - Tzvi ben Tsipora - Yaacov ben Golde – Yossef ben Regina  –  Rabino Avraham Haim ben Rechel – Rabino Azriel ben Roize – Rabino Israel ben Rachel - Rabino Meir Avraham ben Malca – Rabino Matitiau Haim ben Etl - Rabino Shimon ben Haia Sara - Rabino Ytschak Rafael ben Lea – Rabino Shmariau Yossef Nissim ben Batia - Rabino Shlomo ben Hodie Hadassa - Rabino Israel Avraham ben Sheina Rachel (Skulaner Rebe) -  Rabino Moshe Yehuda Leib ben Haia Mina
Aliza Bracha bat Tsivia - Alte Haia Sara Yudit bat Haia Roise – Dina bat Rachel Efrat - Eliana bat Hava - Ester Malca bat Hassia Sheine Perl - Hana Lea bat Hava – Hava Reizel bat Bracha Rivka - Mashe bat Shoshana - Mashe bat Beile Guice - Orovida bat Yaziza - Sara bat Sheindel - Sara bat Toibe – Rachel bat Shoshana Reizel - Rina bat Sara – Ruth bat Shoshana - Shlime bat Batsheva - Tamar Ester bat Lea - Tzivia Chava bat Rivka e aos feridos em Israel

E à MEMÓRIA DE: DAVID BEN SARA, AVRAHAM DOV BEN SARA, BINIAMIN LEON BEN ELIAHU, BARUCH BEN REUVEN SHLOMO, YECHIEL MENDEL BEN SARAH, EFRAIM FISHEL BEN ESTER, RABINO REUVEN SHALOM BEN SOL SHULAMIT , RABINO MOSHE BEN RIVKA REIZEL , RABINO AHARON YEHUDA LEIB BEN GUITEL FAIGA, SHAUL BEN MEIR AVRAHAM, YERACHMIEL SHMUEL BEN ESTER, NAHUM BEN LEA, RABINO SHLOMO BEN ZLATE ESTER, MOSHE YSSER BEN SHIMON BETSALEL HACOHEN, ESTER BAT HANA, REIZEL BAT AVRAHAM, YEHIEL MENDEL BEN DAVID, YAACOV BEN MOSHE, AZRIEL BEN AVRAHAM, SHMUEL DANIEL BEN ZISSEL, HIZKIAHU ELIEZER BEN LEA, YAFA BAT SALHA, MORDECHAI ISAAC BEN DINA, AVRAHAM BEN MEIR, ITA BAT AVRAHAM, SHIRLEY BAT AVRAHAM, HAYA BAT YEHUDA BARUCH, AHARON BEN YEHUDA BARUCH, HaAri HaKadosh, HAIA MUSHCA BAT MARGALIT SIMA RACHEL, HAIA RIVKA RACHEL TZIVIA BAT TAMAR, MIRIAM BLIMA BAT HAIM LEIB, TAUBE YONA BAT ESTHER, HANA BAT MOSHE, MOSHE BEM REUVEN, ARIE LEIB BEN YTSCHAK,TSEMACH DAVID BEN HAIM LEIB, EZRA BEN ESTER, ytschak arie ben yossef tzvi halevi, YAKOV BEN SHEPSEL, FARAJ BEN THERE, AVRAHAM SHLOMO BEN CHASSIA SHENDEL PEREL, YAACOV NAFTALI BEM RACHEL DEVORE, GUILAD MICHAEL BEN BAT-GALIM, EYAL BEN IRIS TESHURA, JOSÉ SALEM BEN BOLISSA, KALMAN BAR YAACOV LEIB, ARIEL BEN YAACOV, LEAO ARIE BEN SONIA SHENQUE, NUCHEM BEN FRAIN, SHAUL BEN YOSHUA, SHLOMO BEN FRIDA, SHLOMO NAHUM BEN SHALOM, YAACOV BEN MENAHEM, YOSSEF HAIM BEN AVRAHAM, YEHOSHUA BEN AHARON YAACOV, NACHMAN MOTEL BEN DANIEL, LEIB BEN TSUR, MOTEL BEN MOSHE, HERSHEL BEN MANES, NATAN BEN AHARON WOLF HACOHEN, MENAHEM BEN YEHUDA BARUCH, ALTER YOSSEF BEN SHMUEL, EFRAIM FISHEL BEN MOSHE, EZRA BEN CLARA, rabino NOAH ISRAEL ben HARAV YTSCHAK MATISYAHU, YEHUDA ROZANCZYK ben MOSHE, YOSSEF HAIM bem AVRAHAM
MIRIAM BAT SHRAGA FAIVEL, SANDRA ESTHER BAT AVRAHAM, FAIGA BAT MORDEHAI HALEVI, MINDL BAT YOSSEF ,DINA LIBE BAT ETEL AZRAK, RUTH BAT SARA BRAHA, CHAIA RUCHEL BAT SINE, HAVA BAT AVRAHAM YAACOV, BASIA RACHEL BAT MAYER, RACHEL BAT HANNA, RACHEL BAT AVRAHAM SHMUEL, CARMELA BAT SHMUEL, RIVKA BAT DOV, SARA MALKA BAT ISRAEL, YEHOSHUA ben ISRAEL YTSCHAK, ELLIE ZALMAN ben AVRAHAM DAVID, R’ ARYE KUPINSKY H”YD, R’ AVRAHAM SHMUEL GOLDBERG H”YD, R’ KALMAN LEVINE H”YD E R’ MOSHE TWERSKY H”YD, RABINO ELIMELECH BEN BLUMA ROIZE
E à YESHUÁ DE: Mordehai ben Sara, Yehoshua Michael ben Sara, Eliezer ben Hana, Shimon ben Rivka, Menahem Mendel ben Miriam e Elisheva bat Shmuela, Haim Yehoshua ben Hana Shaindel e Lea Kreindel bat Hantse Yahat, Hagai ben Linda Ilana, Reuven ben Elisheva

E à libertação de: Ron ben Batia Arad, Yonatan ben Malca, Guy ben Rina, Zacharia Shlomo ben Miriam, Yehuda Nachman ben Sara, Tzvi ben Penina, Yaacov ben Sara, Ilya ben Sara, Yehoshua Michael ben Avraham, Meir ben Sara, Natanel ben Rivka

Salmo 126:2 - uma visão sionista

Segundo os sábios do Talmud, a saída do Egito também será mencionada no futuro.

Mas o êxodo do Egito será secundário ante o milagre do futuro, muito maior.

De acordo com isso, os milagres que já existem e os da redenção em que estamos são maiores do que o Êxodo do Egito.

E se os observarmos bem, entenderemos o que eles quiseram dizer:
  1. No Egito nós deixamos um país. Hoje D-us nos reuniu de 102 países.
  2. No Egito, estávamos no exílio por 210 anos. No exílio de Edom (Roma) estamos há 1900 anos.
  3. No Egito descretaram a morte dos bebês masculinos. Já na Inquisição, Hitler e todos os nossos persecutores o decretaram contra homens, mulheres e crianças, e a maioria de nós foi salva deles.
  4. No Êxodo fomos seguidos por 600 bigas maciças, e contávamos com 600.000 combatentes. Nesta redenção, 70 milhões de muçulmanos árabes, a maioria guerreiros desde a juventude, se postaram diante de nós, que éramos poucos combatentes.
  5. No exílio do Egito, chegamos a uma terra de sete povos e tivemos que combatê-los duramente. Hoje chegamos a um país onde a malária, a febre e as vespas a deixavam quase vazia, para que pudéssemos lutar contra os poucos que ali viviam e nos assentar mais facilmente na terra.
Existem muitos outros milagres que nem conhecemos - e ainda não estamos em completa redenção, quando certamente veremos muitos milagres, maiores do que estes e agradeceremos a D-us pela nossa redenção e pela redenção de nossas almas.

Rav Mordechai Eliahu costumava dizer do versículo - "אז יאמרו בגויים הגדיל ה' לעשות עם אלה""Então dirão os povos: D-us fez grandes milagres a eles (Israel)" - Salmos 126:2, que os gentios sabem o que eles estão planejando fazer conosco, eles sabem melhor do que nós mesmos que milagres D-us já nos fez e que Ele brecou os seus maus pensamentos.

O que eles estavam tramando fazer? [Talvez não saibamos, mas eles sabem melhor do que nós que milagres D-us nos fez para nós e que Ele neutralizou os seus maus pensamentos.




Rav Shmuel Eliahu, Shlita, 
filho do Grão Rabino Mordechai Eliahu, Z"L. 

Esta Porção Semanal é Tzav (22 de março) --> PURIM É HOJE ---> Quarta-Feira à Noite

Sendo Purim (que se inicia hoje ao anoitecer e segue durante a sexta-feira) uma época de alegria e contentamento, um período para desenvolver o amor e a boa vontade dentro do nosso Povo, creio que chegou a hora de compartilhar com vocês a minha piada favorita: Um homem entrou no bar, conversou com alguns amigos, dirigiu-se ao balcão e pediu uma Coca-Cola. Falou então para o dono do bar: “Meus amigos me disseram que você gosta de apostar”. Ele respondeu: “Eu sou conhecido por fazer uma aposta aqui, outra ali...”
O homem sorriu e disse: “Eu aposto com você R$50,00 que consigo morder meu próprio olho!” O dono do bar achou que o cara estava louco e que havia surgido um jeito fácil de ganhar os R$50,00...  e aceitou a aposta. O homem tirou seu olho de vidro e o mordeu! O dono do bar começou a ‘fumegar’, mas o homem o acalmou: “Olhe, não fique chateado. Vou lhe fazer uma proposta: Aposto com você o dobro que consigo morder o meu outro olho!” O dono do bar calculou que agora iria ganhar fácil R$100,00: com certeza o homem não tinha dois olhos postiços! E aceitou a aposta.


O homem tirou a dentadura e mordeu seu outro olho! Agora o dono do bar realmente estava ‘espumando’, mas o homem o acalmou de novo: “Você está vendo este copo? Eu aposto R$100,00 que eu o coloco lá no fim do balcão, chacoalho esta garrafa de Coca e faço com que todas as gotas caiam dentro do copo”. “Fechado!”, disse o dono do bar, com exultação na voz.
O homem chacoalhou a garrafa, tirou o dedo da abertura e ficou espalhando a Coca, num movimento circular, por todo o bar, no espelho atrás do balcão, em cima do dono do bar e...  nenhuma gota caiu dentro do copo! O dono do bar ria sem parar enquanto pegava a nota de R$100,00 e a guardava no bolso. De repente, ele começou a pensar: “O homem definitivamente não é louco. Era impossível que ganhasse aquela aposta. O que está acontecendo aqui?”
Enquanto o homem ia voltando para a mesa de seus amigos, o dono do bar o chamou: “Espere um minuto! Não estou entendendo nada. Não havia jeito que você pudesse ganhar esta aposta. O que está acontecendo aqui?” O homem respondeu: “Está vendo aqueles meus amigos? Eles não só me disseram que você gosta de apostar, mas também que é um sujeito de pavio curto. Eu apostei R$500,00 que conseguiria espalhar Coca-Cola por todo o seu bar e que você não ficaria bravo e mais R$1.000,00 que você ficaria rindo a toa enquanto eu fazia isto!”

Adoro esta piada porque ela é inteligente e demonstra que temos a capacidade de controlar nossas reações às coisas que nos acontecem. Na próxima vez que se vir ficando nervoso(a), pare e se pergunte: Quem será que está apostando contra mim? E se você interromper este seu momento de raiva, o que acontecerá? Você ganhou a aposta!

A organização americana ‘Partners in Torah’ preparou um excelente livreto (em inglês) intitulado ‘Purim in 60 minutes (or less)’. Ele pode ser baixado no endereço www.partnersintorah.org/jewish-holidays/purim.  E visite também o nosso site: www.aish.com/h/pur (em ingles) e www.aishlatino.com (em espanhol) e divirta-se!

Porção Semanal da Torá:       Tsav    Vaikrá (Levíticus)  06:01 - 08:36

          Esta porção semanal inclui as leis das oferendas diárias, oferendas de alimentos, oferendas ao Sumo Sacerdote, oferendas por algum pecado cometido, oferendas por alguma culpa e oferendas de Paz. Ela conclui com as oferendas de Paz reservadas aos sacerdotes (Cohanim) e com a cerimônia de consagração do Cohen para servir no Santuário.

ESPECIAL PARA PURIM!
COMO ENCONTRAMOS D’US QUANDO SUA FACE ESTÁ ESCONDIDA?
(Um trecho do artigo The Face Behind the Mask por Dina Coopersmith, em nosso site www.aish.com)

            Purim nos ensina como nos relacionar com Dus numa época onde os mares não se abrem, onde os arbustos não queimam, onde pragas não caem sobre os nossos inimigos. A história de Purim ocorreu depois da destruição do Primeiro Templo Sagrado de Jerusalém, quando a era das profecias estava chegando a seu final. As pessoas não mais viam milagres revelados e abertos. Era uma época de encobrimento da presença Divina.
            Cada evento descrito na Meguilát Ester é natural e possível de acontecer, e parecem estar sendo orquestrados completamente pelos seres humanos envolvidos no relato:
1)    Um rei fica bêbedo e decide chamar a rainha para desfilar para seus convidados. Isto pode acontecer.
2)    Vashti, a rainha, recusa-se a comparecer perante o rei. Ele, então, decide matá-la. Ester é escolhida rainha. Isto é possível.
3)    Hamán resolve matar Mordehai e pede permissão ao rei. Pode ser.
4)    O rei fica com insônia certa noite e relembra um antigo favor que estava devendo a Mordehai. Possível.
Mas quando TODOS estes incidentes calham de coincidir, quando TODAS as peças do quebra-cabeça vêm ordenadas, formando uma gigantesca coincidência, isto já está próximo de um milagre. Pode ser oculto, mas uma força dirigindo todos os eventos acaba se tornando óbvia.
Cada ocorrência que Hamán pensava estar controlando virou-se contra ele, trazendo sua derrocada. Sua sugestão de matar a rainha Vashti causou o posicionamento de Ester como salvadora de seu Povo. Sua sugestão de utilizar o cavalo e as roupas reais – nascida de seu próprio desejo de honrar a si mesmo, desfilando com os apetrechos reais – tornou-se a recompensa perfeita para Mordehai. E a forca gigante que ele preparou com suas próprias mãos para pendurar Mordehai foi utilizada contra ele mesmo.
Por toda a história da Meguilá, Dus dirigiu os eventos e usou as escolhas de cada pessoa para formar um quadro com propósito e destino certos: a salvação do Povo Judeu. Era uma época em que Dus escondia sua face, mas mais do que nunca ficou claro como Ele estava dirigindo o show. Há simplesmente coincidências demais, os elos se encaixaram perfeitamente.
A palavra em hebraico olám, mundo, vem da raiz neelam, escondido. O nome de Dus não aparece, mas quando tudo está dito e acaba de ocorrer, Sua presença é reconhecida em todos os lugares e por todos. Ele não mais está escondido, apenas parece estar. Está em nossas mãos encontrá-Lo em cada evento de nossas vidas!

VOCÊ GOSTARIA DE AJUDAR ALUNOS CARENTES ANTES DE PURIM?
Na Instituição Or Torá dezenas de crianças recebem há mais de 50 anos alimentação e ensino judaico de excelente nível. Envie sua contribuição para:

INST. SUP DE ENSINO OR TORAH - BANCO ITAU – AG. 0064 – C/C 29450-7
Maiores informações com o Sr. José – tel: 011-3824-9547 / 3668-6604 - CNPJ: 62.845.110/0001-01


Horário de Acender Velas de SHABAT: (22 de março)
S. Paulo: 17:55 h   Rio de Janeiro 17:42   Recife 17:08   Porto Alegre 18:14  Salvador 17:23 Curitiba 18:06
B. Horizonte 17:44  Belém 18:04  Brasília 18:00  Jerusalém 17:13  Tel Aviv 17:31  Miami 19:13  N. Iorque 18:50

Pensamento da Semana:

A simhá (alegria) é o ingrediente básico para o sucesso na vida e o meio pelo qual os pais transmitem a herança de uma vida Judaica a seus filhos.
Que D'us abençoe cada um de nós com uma vida repleta de simhá!

(Rabino Avraham Yaacov Pam Z”TL (EUA, 1913-2001))

Feliz Purim a todos e  Shabat Shalom!

Rabino Kalman Packouz
 


Contate-me via Internet: meor018@gmail.com
Sugestão: mostre este texto a seus familiares! Ele é dedicado à memória de meu pai Zeêv ben Ytschak Yaacov Z”L e meu sogro Haim Shaul ben Sara Z”L

DEDICADO À PRONTA RECUPERAÇÃO DE:
Aharon Dov Ben Hannah Lea - Avraham ben Guila – Baruch ben Ruth Lea - Biniamin ben Farida - David ben Ester - David ben Sara – David ben Rachel – Eliahu Aharon ben Hana Braindi - Eliau Haim ben Shefica Sofia – Gilbert Shmuel bem Mazal - Haim Avraham Tzvi ben Golda - Hersh ben Sara - Itschak Shalom Halevy ben Hannah Rivka - Kalman Yehuda ben Pessi – Lemon ben Tsirla – Mahluf ben Latife - Mendel ben Hava - Mordehai ben Sara - Moshe ben Lizette - Moshe Eliezer ben Devora Hana – Moshe Zalman Arie ben Nessia Feigue - Pessach ben Sima Rachmiel ben Etel – Reuven Avraham ben Ester - Tzvi ben Tsipora - Yaacov ben Golde – Yossef ben Regina  –  Rabino Avraham Haim ben Rechel – Rabino Azriel ben Roize – Rabino Israel ben Rachel - Rabino Meir Avraham ben Malca – Rabino Matitiau Haim ben Etl - Rabino Shimon ben Haia Sara - Rabino Ytschak Rafael ben Lea – Rabino Shmariau Yossef Nissim ben Batia - Rabino Shlomo ben Hodie Hadassa - Rabino Israel Avraham ben Sheina Rachel (Skulaner Rebe)
Aliza Bracha bat Tsivia - Alte Haia Sara Yudit bat Haia Roise – Dina bat Rachel Efrat - Eliana bat Hava - Ester Malca bat Hassia Sheine Perl - Hana Lea bat Hava – Hava Reizel bat Bracha Rivka - Mashe bat Shoshana - Mashe bat Beile Guice - Orovida bat Yaziza - Sara bat Sheindel - Sara bat Toibe – Rachel bat Shoshana Reizel - Rina bat Sara – Ruth bat Shoshana - Shlime bat Batsheva - Tamar Ester bat Lea - Tzivia Chava bat Rivka e aos feridos em Israel

E à MEMÓRIA DE: DAVID BEN SARA, AVRAHAM DOV BEN SARA, BINIAMIN LEON BEN ELIAHU, BARUCH BEN REUVEN SHLOMO, YECHIEL MENDEL BEN SARAH, EFRAIM FISHEL BEN ESTER, RABINO REUVEN SHALOM BEN SOL SHULAMIT , RABINO MOSHE BEN RIVKA REIZEL , RABINO AHARON YEHUDA LEIB BEN GUITEL FAIGA, SHAUL BEN MEIR AVRAHAM, YERACHMIEL SHMUEL BEN ESTER, NAHUM BEN LEA, RABINO SHLOMO BEN ZLATE ESTER, MOSHE YSSER BEN SHIMON BETSALEL HACOHEN, ESTER BAT HANA, REIZEL BAT AVRAHAM, YEHIEL MENDEL BEN DAVID, YAACOV BEN MOSHE, AZRIEL BEN AVRAHAM, SHMUEL DANIEL BEN ZISSEL, HIZKIAHU ELIEZER BEN LEA, YAFA BAT SALHA, MORDECHAI ISAAC BEN DINA, AVRAHAM BEN MEIR, ITA BAT AVRAHAM, SHIRLEY BAT AVRAHAM, HAYA BAT YEHUDA BARUCH, AHARON BEN YEHUDA BARUCH, HaAri HaKadosh, HAIA MUSHCA BAT MARGALIT SIMA RACHEL, HAIA RIVKA RACHEL TZIVIA BAT TAMAR, MIRIAM BLIMA BAT HAIM LEIB, TAUBE YONA BAT ESTHER, HANA BAT MOSHE, MOSHE BEM REUVEN, ARIE LEIB BEN YTSCHAK,TSEMACH DAVID BEN HAIM LEIB, EZRA BEN ESTER, ytschak arie ben yossef tzvi halevi, YAKOV BEN SHEPSEL, FARAJ BEN THERE, AVRAHAM SHLOMO BEN CHASSIA SHENDEL PEREL, YAACOV NAFTALI BEM RACHEL DEVORE, GUILAD MICHAEL BEN BAT-GALIM, EYAL BEN IRIS TESHURA, JOSÉ SALEM BEN BOLISSA, KALMAN BAR YAACOV LEIB, ARIEL BEN YAACOV, LEAO ARIE BEN SONIA SHENQUE, NUCHEM BEN FRAIN, SHAUL BEN YOSHUA, SHLOMO BEN FRIDA, SHLOMO NAHUM BEN SHALOM, YAACOV BEN MENAHEM, YOSSEF HAIM BEN AVRAHAM, YEHOSHUA BEN AHARON YAACOV, NACHMAN MOTEL BEN DANIEL, LEIB BEN TSUR, MOTEL BEN MOSHE, HERSHEL BEN MANES, NATAN BEN AHARON WOLF HACOHEN, MENAHEM BEN YEHUDA BARUCH, ALTER YOSSEF BEN SHMUEL, EFRAIM FISHEL BEN MOSHE, EZRA BEN CLARA, rabino NOAH ISRAEL ben HARAV YTSCHAK MATISYAHU, YEHUDA ROZANCZYK ben MOSHE, YOSSEF HAIM bem AVRAHAM
MIRIAM BAT SHRAGA FAIVEL, SANDRA ESTHER BAT AVRAHAM, FAIGA BAT MORDEHAI HALEVI, MINDL BAT YOSSEF ,DINA LIBE BAT ETEL AZRAK, RUTH BAT SARA BRAHA, CHAIA RUCHEL BAT SINE, HAVA BAT AVRAHAM YAACOV, BASIA RACHEL BAT MAYER, RACHEL BAT HANNA, RACHEL BAT AVRAHAM SHMUEL, CARMELA BAT SHMUEL, RIVKA BAT DOV, SARA MALKA BAT ISRAEL, YEHOSHUA ben ISRAEL YTSCHAK, ELLIE ZALMAN ben AVRAHAM DAVID, R’ ARYE KUPINSKY H”YD, R’ AVRAHAM SHMUEL GOLDBERG H”YD, R’ KALMAN LEVINE H”YD E R’ MOSHE TWERSKY H”YD, RABINO ELIMELECH BEN BLUMA ROIZE
E à YESHUÁ DE: Mordehai ben Sara, Yehoshua Michael ben Sara, Eliezer ben Hana, Shimon ben Rivka, Menahem Mendel ben Miriam e Elisheva bat Shmuela, Haim Yehoshua ben Hana Shaindel e Lea Kreindel bat Hantse Yahat, Hagai ben Linda Ilana, Reuven ben Elisheva
E à libertação de: Ron ben Batia Arad, Yonatan ben Malca, Guy ben Rina, Zacharia Shlomo ben Miriam, Yehuda Nachman ben Sara, Tzvi ben Penina, Yaacov ben Sara, Ilya ben Sara, Yehoshua Michael ben Avraham, Meir ben Sara, Natanel ben Rivka


 
Copyright © 2011. O que é Judaísmo? - All Rights Reserved
Templates: Mais Template
{ overflow-x: hidden; }